Inicial > Informação > Geração nem-nem que não trabalha nem estuda

Geração nem-nem que não trabalha nem estuda

Os números são preocupantes, afinal cerca de 20% dos jovens entre 19 e 25 nem estuda nem trabalha, o problema é maior entre as famílias mais pobres.


Publicidade

Segundo estudos, atualmente no Brasil a cada dez jovens entre 19 e 25, dois nem estudam nem trabalham, por isso o tempo “nem-nem”, e os números desta geração são preocupantes, afinal quando um jovem com plenas capacidades de trabalho e aprendizado fica “parado no tempo”, sem estudar ou trabalhar, acaba comprometendo o seu futuro e diminuindo cada vez mais suas expectativas, e o resultado final pode ser o aumento da criminalidade.

Por isso mais do que nunca é fundamental que autoridades e governantes observem com mais atenção esse “fenômeno” da geração “nem-nem”, é importante investir em soluções definitivas para que esses jovens ou voltem aos bancos escolares e possam assim melhor o seu currículo, melhorando as suas qualificações profissionais, especialmente com cursos profissionalizantes, e que assim possam abrir as portas do mercado de trabalho.

Mas claro, além disso é fundamental que exista um contra partida por parte do jovem, que ele também deseje mudar a situação, que ele sonhe e deseje uma vida e um futuro melhor, por isso a escola, principalmente nas séries fundamentais exercem papel crucial na formação desses jovens, mostrando a eles as possibilidades que a educação e os estudos podem trazer.

Gravidez na adolescência

Segundo reportagens publicadas sobre o assunto, boa parte da geração “nem-nem”, é composta de jovens do sexo feminino, que em muitos casos acabaram ficando grávidas ainda adolescentes e com isso tiveram que abrir mãos de seus sonhos de buscar uma vida melhor nos estudos ou no trabalho, para poderem criar e cuidar dos seus filhos.

E a gravidez precoce, ainda na adolescência, mesmo com todas as campanhas de informações acaba acontecendo com grande frequência, especialmente entre os mais pobre, o que mostra que mesmo todas as campanhas que visam alertar e informar essas jovens, principalmente a respeito do uso de preservativos, parece não ser tão eficaz como deveria ser.


Leia também:
Estamos no Google Plus, siga-nos:

Um comentário

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2011-2016 - LzDuda.com
Contatos: Redes sociais:fb.com/lzduda - Via e-mail: lzdudablog @ gmail.com
Politica de Privacidade