Inicial > Saúde > Remédios-Quais as diferenças entre generico e similares

Remédios-Quais as diferenças entre generico e similares

No Brasil, temos praticamente três tipos de medicamentos que são comercializados nas farmácias, que são os originais ou de referência, ou genéricos e os similares, conheça um pouco mais sobre cada um deles e suas diferenças.


Publicidade

Quando o assunto é saúde, é sempre importante tomar muito cuidado, pois como diz aquele velho ditado: “com saúde não se brinca”.

Por isso neste artigo vamos trazer algumas informações a cerca dos medicamentos que são comercializados nas farmácias brasileiras, que ainda trás e deixa muita dúvida na cabeça dos consumidores, que é são os diversos tipos de remédio existentes, que são os genéricos, similares e de referência(original com marca patenteada).

E para que não fique mais nenhuma dúvida, na próxima vez que você for até a farmácia, trazemos uma explicação detalhada a respeito de cada um desses tipos de medicamentos na sequencia:

– Remédios de referência

Esse tipo de medicamento, como o próprio nome diz, é um medicamento de referência, ou seja, foi o primeiro a entrar no mercado e ser registrado pela Anvisa, é quando o laboratório que desenvolveu o medicamento, realiza todos os testes necessários e comprova a sua eficácia e assim obtém o direito de patente desse medicamento, patente essa que pode durar de 10 a 20 anos.

Após esse período, quando a patente expira, outros laboratórios podem então fabricar esse mesmo medicamento, com a mesma formulação que no caso são os genéricos.

– Remédios Genéricos

Foi implantado no Brasil de forma definitiva no ano de 1999 através da lei 9.787, durante o Governo do então presidente Fernando Henrique Cardoso, cujo ministro da Saúde era o José Serra, na qual autorizava a fabricação e comercialização de medicamentos cujas patentes já haviam vencidas.

Desta forma os remédios genéricos possuem o mesmo principio ativos, as mesmas substâncias e concentrações existentes nos medicamentos de referência, ou seja, não existem diferenças de substâncias e concentrações entre os genéricos e os de referência, por isso ambos tratam das doenças da mesma forma, e além do mais os remédios genéricos passam por testes de bioequivalência.

Sendo que a principal diferença fica no preço dos genéricos que são muito mais baratos do que os “originais”(de referência), outra diferença fica também no nome, uma vez que os genéricos são comercializados e possuem estampados em suas embalagens o principio ativo do medicamento.

– Remédios Similares:

Já o medicamento similar, difere um pouco dos genéricos e dos de referência, apesar de ter em sua formulação princípios ativos e concentrações iguais aos de referência, não possuem garantias de possuírem comportamento igual aos medicamentos de referencia/genérico no organismo, por isso não podem ser comercializados com o nome do principio ativo, assim como acontecem com os genérico, visto que os medicamentos similares não passam por testes de bioequivalência.

Apesar de serem aprovados pelo ministérios da saúde, os medicamentos similares não podem substituir os medicamentos de referência em uma receita médica.

Por isso, sempre que for ao seu médico consultar, e ele receite algum medicamento, pergunte a ele se existe algum medicamento similar em substituição do original/genérico que foi receitado, assim você já sai do consultório sem nenhuma dúvida que possa vir a existir no momento da compra do seu medicamento na farmácia.


Leia também:
Estamos no Google Plus, siga-nos:

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2011-2017 - LzDuda.com
Contatos: Redes sociais:fb.com/lzduda - Via e-mail: lzdudablog @ gmail.com
Politica de Privacidade